• Wania Acayaba

Compliance - Vamos treinar a sua empresa?

Updated: 5 days ago

Espetáculos / Temas: Compliance






“O Modo como alcançamos nossos objetivos é tão importante quanto o fato de alcançá-los”.

Um dos valores centrais de uma empresa é a integridade.

Fazer a coisa certa, honrar os compromissos e admitir os nossos erros.

O Código de Ética nos Negócios fornece a estrutura para tomarmos as nossas decisões, é a base dos valores empresariais, ajuda a esclarecer expectativas referentes a ética e as decisões da empresa, de modo a reduzir a probabilidade de condutas errôneas. Todos devem entender essas normas de conduta nos negócios e agir de acordo com o que é esperado. Devemos estar bem informados e usar as informações com bom senso. A reputação da empresa depende do compromisso coletivo.

Um retrato bem humorado do cotidiano de uma empresa tendo o compliance e o código de conduta da empresa como temas principais.

Assuntos como: etica, compliance, corrupção, propina, tolerância zero, lei da concorrência, presente e despesas, prevenção à fraude entre outros de interesse são abordados amplamente, mas de maneira delicada e divertida.


“Ética: procura-se”

O espetáculo "Ética - Procura-se" estabelece as bases da lei anticorrupção. "Sherlock Gomes" é uma mistura de vários detetives famosos do cinema, ás vezes astuto, outras vezes trapalhão, investiga vários departamentos de uma empresa. Disfarça-se em vários personagens revelando pensamentos, atitudes e comportamentos, situações que observamos no dia-a-dia em nosso ambiente de trabalho.

Através do humor, pretendemos levar à revisão de velhos valores e hábitos.

O espetáculo ou intervenção visa fornecer subsídios para uma reflexão sobre mudanças comportamentais, apresentar conceitos e ideias sobre a percepção, a formação de atitudes e a possibilidade de mudanças no nosso modo de pensar e agir.

A Lei Anticorrupção, nº 12.846/2013, pune empresas por atos de corrupção contra a administração pública. As empresas serão responsabilizadas por práticas ilícitas e poderão pagar multa de até 20% de seu faturamento, que é considerado um valor alto.

A empresa responderá por atos de corrupção (suborno com pagamento de propina por parte da empresa a um funcionário público), mesmo se não houver envolvimento direto por parte dos representantes ou donos. A empresa será responsabilizada se o Estado provar que ocorreu o ato de corrupção por um funcionário direto ou por um empregado terceirizado. A companhia responderá por qualquer ato que beneficie a empresa, mesmo sem o consentimento dos responsáveis.

Pena: a punição mais prática é a multa, que pode variar de 0,1% a 20% do faturamento bruto do ano anterior. A multa deve ser paga logo que ela é aplicada pela Justiça (com um intervalo de cinco a dez dias). Se a empresa aceitar cumprir com a determinação, poderá contestar a multa no Poder Judiciário. Para tentar evitar que a penalidade seja contestada, a Lei prevê um “acordo de leniência”, em que a companhia poderá ter uma redução de até dois terços da multa. Para este acordo seja efetivo, a empresa terá de reconhecer o ato de corrupção e cooperar com as investigações. Entre outras penalidades, o limite pode ir até a interdição do funcionamento da empresa.

E se o ato de corrupção é cometido pelo funcionário ou dirigente? Se um funcionário for acusado por atos de corrupção, ele terá que se defender como pessoa física. Fica a cargo da empresa decidir se dará ou não suporte jurídico.

Controles internos: As empresas terão que adotar mecanismos de controle e políticas internas anticorrupção, em que se contempla um código de ética, treinar a equipe em relação à Lei Anticorrupção e ter um canal de denúncia. Muitas empresas presentes no Brasil já aderiram a essa prática, pois seguem códigos de conduta de seus países de origem como Eua, Alemanha, Reino Unido, onde as regras são avançadas. Empresas que tiverem programas anticorrupção, poderão ter uma redução da pena, caso venham a ser autuadas por práticas ilícitas.


Na Moral - A Gente Consciente!

Objetivos do espetáculo:

Divulgar o Código de Ética da empresa e seus objetivos usando linguagem clara, objetiva, bem humorada e personalizada. Levar à reflexão sobre conduta pessoal e profissional visando o comportamento pautado em valores incorporados por todos e a redução da subjetividade das interpretações pessoais sobre princípios morais e éticos. Abordar conceitos e valores...


GAME SHOW

Este game instrui e testa os conhecimentos do espectador sobre aspectos relacionados a temas como: ética, compliance, lei anticorrupção e prevenção à fraude . Além de transmitir conceitos de forma alegre e descontraída, o game promove a integração do grupo e valoriza o trabalho em equipe, desenvolvendo a capacidade de raciocínio rápido, qualidades fundamentais para o bom desempenho profissional.São simuladas situações recorrentes do dia-a-dia dos colaboradores e a participação dos colaboradores será fundamental para resolver problemas e transpor obstáculos.

Com apresentadores muito divertidos e seus assistentes de palco, este game show é certamente uma das melhores formas de interação para sua empresa.

Jogos, intervenções teatrais cômicas, você decide e muita agitação!


Espetáculos sob medida!

Através de pesquisas sobre o público alvo e levantamento das expectativas do cliente, desenvolvemos o texto de forma personalizada.


DINÂMICAS

Os participantes deverão ser divididos em grupos, receberão temas para desenvolver e informações relevantes aos assuntos propostos.

Deverão desenvolver uma estratégia, planejar a apresentação utilizando tópicos (de acordo com os interesses da empresa)

Os atores estarão preparados para dar apoio e dicas para o desenvolvimento e apresentação dos grupos.

Os participantes terão um tempo pré-estabelecido para o estudo e apresentação.

#teatroempresa #teatrocorporativo #primeiroato #teatroempresarial #teatrotreinamento #palestrasmotivacionais

0 views

 Primeiro Ato Produções Artísticas LTDA

Tels.: 11 2976 1610/  9 9141 6284